AGNU Paris inicia os debates sobre os direitos humanos

Por: Isabela Dinis

No primeiro dia de debate sobre a Declaração dos Direitos Humanos, ocorreu um longo debate sobre a estrutura da declaração e direitos que estarão presentes

O comitê responsável por escrever a Declaração dos Direitos Humanos iniciou seus debates, nesta tarde de terça-feira (02), a partir dos Documentos de Posição Oficial (DPO), onde cada país mostrou um pouco de suas ideologias e o que esperava para a declaração. Este comitê irá estruturar, organizar e decidir quais serão todos os direitos que entrarão para a declaração e quem poderá ter acesso à eles.

A discussão, durante um longo período funcionou por meio de um debate não-moderado, onde todos os países presentes iniciaram a escolha dos tópicos para a declaração a partir de uma agenda proposta tanto pela delegação da Argentina, quanto pela delegação da Noruega. Além disso, foi discutida a importância sobre algum país não quererem aderir a determinados tópicos presentes na futura declaração por motivos culturais.

A delegação dos Estados Unidos da América, durante a apresentação de seu DPO, destacou que os Direitos Humanos são essenciais para a democracia e que os mesmos pertencem a população. Por outro lado, a delegação da União Soviética enviou um representante que realizou um pequeno discurso, salientando a necessidade de levar em conta os desejos do povo trabalhador, afinal, o mesmo já teriam sofrido muito com a sua submissão ao bloco capitalista.

Por fim, já foi criado um documento com algumas ideias de tópicos possíveis, para a futura declaração, o qual todos os delegados terão acesso, podendo adicionar mais tópicos ou modificá-los até que todas as delegações entrem em um possível acordo.