Delegados discutem os próximos capítulos do caso do povo curdo

Por: Pedro Jacob

Os debates se iniciaram nesta terça-feira (2) e delegações parecem distantes tanto de conclusões, quantos dos interesses pelo bem-estar deste povo.

No início das discussões a respeito dos curdos no Mundo Árabe, a maior parte das delegações declararam prezar pelo comprometimento com a Declaração dos Direito Humanos. As questões que causam maior conflito entre os delegados envolvem a criação de um Curdistão e a soberania dos países nos quais os curdos residem.

Apesar de nem todas as nações apoiarem a criação de um Estado autônomo curdo, todas concordam quando é dito que as pessoas desse povo precisam ser reconhecidas e devem ter seus direitos garantidos, assim como a integração deles nas comunidades locais.

“Curdos não podem ser vistos como terroristas”, disse a delegação da Suíça, como maneira de melhorar a imagem desse povo no cenário internacional. Uma das medidas propostas pelos delegados foi o ensinamento dos idiomas curdos em escolas nos países com população curda. Países fora do conflito, como os EUA, Holanda e outros, ofereceram ajuda em casos de intervenção ou proteção armada, mas enquanto não forem solicitados, não querem comprometer o procedimento local das questões. O debate terá sequência nos próximos dias e atitudes ainda não foram tomadas.