OEA busca soluções para a greve sindical argentina

Por: Beatrice Helena Marie Schmitke

Comitê retira proposta sobre leis trabalhistas da pauta da reunião

Após as reivindicações dos sindicatos argentinos, a OEA se reuniu, desde a manhã dessa quarta feira (3), para discutir soluções, que serão propostas ao governo argentino. Primeiramente, esclareceram, em nota oficial à imprensa, que “ (…) a proposta discutida sobre a flexibilização de leis trabalhistas já foi retirada da pauta da reunião da OEA”.

Ainda anunciaram que “A Organização reitera que zela pela manutenção das atuais leis trabalhistas da Argentina e pede pelo fim da greve. O comitê atenta-se, também, com a problemática do congelamento de preços e tal assunto será tratado em resolução posterior”.

O comitê segue em debate procurando resoluções para resolver a crise interna argentina. A pauta mais urgente é o congelamento dos preços de cerca de 60 produtos básicos e serviços públicos, em vigor como medida emergencial no país desde abril de 2019.

O acordo foi firmado entre movimentos sindicais, empresários e o próprio governo, planejado para durar até outubro desse ano. O objetivo principal é controlar a inflação crescente do país.