CDH

Comitê dos Direitos Humanos

"Campos de reeducação política" chineses para muçulmanos Uighur na província Xinjiang

Ensino Médio


Língua: Português

Representação: Individual

Diretoria: Augusto Korukian Mariana Rezende Renata Araujo Vinicius Munhoz


Descrição:

[POR] No ano de 2018 um tema de extrema importância esteve presente na mídia internacional: o confinamento de muçulmanos da etnia uiguri em campos de reeducação na província chinesa de Xinjiang. Tais campos, localizados na porção noroeste do país, têm como objetivo oficial reeducar pessoas que apresentem comportamento extremista para evitar a ocorrência de atentados terroristas. Entretanto, a existência dos campos de reeducação vem preocupando autoridades internacionais da luta pelos Direitos Humanos, uma vez que depoimentos preocupantes de pessoas que conseguiram escapar do confinamento indicam a pratica de métodos duvidosos e de punições como a privação de refeições. As práticas denunciadas representam um atentado às liberdades de pensamento, religião e de deslocamento, por exemplo, e podem ser consideradas como institucionalização da segregação do um grupo muçulmano minoritário. O assunto é de interesse do Conselho de Direitos Humanos (CDH), uma vez que as atitudes do governo chinês entram em choque com diversos pontos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Em momentos de crise humanitária como esse, a comunidade internacional é essencial para que atitudes sejam tomadas e os Direitos Humanos preservados. Nesse contexto, convocamos uma reunião do CDH para discutir soluções para o impasse. [ENG] In the year of 2018 a subject of enormous matter has been present on international media: the confinement of muslims of the Uighur ethnicity on re-educational camps in the Chinese province of Xinjiang. These camps, located in the northwest part of the country, have as main purpose the re-education of people that present extremist behavior, in order to avoid the occurrence of terrorist attacks. However, the existence of re-educational camps has been worrying the international authorities connected to the fight for Human Rights, once concerning depositions of Uighurs that managed to escape confinement indicates that dubious methods of punishment, like food deprivation regimes, have been applied. The denounced practices represent an attack to the freedoms of thought, religion and movement, for example, and can be considered as an institutionalization of segregation of the muslim Uighur minority. This is a subject of interest to the Human Rights Council (HRC), since the attitudes of the Chinese government are incompatible with many aspects of the Universal Declaration of the Human Rights. In moments of humanitarian crisis like these, the international community’s intervention is essential to preserve the Human Rights. In this context, a meeting of the HRC is been summoned to the discussion of solutions to the impasse.