ECOFIN

Comitê Econômico e Financeiro (2° Comitê da Assembleia Geral das Nações Unidas)

A Questão do Lixo na Sociedade de Consumo

Ensino Médio


Língua: Português

Representação: Individual

Diretoria: Pedro Eymael, Mariana Araujo Lopes, Bruna Possari, Heitor Bonan


Descrição:

Vivemos na era do descartável. O distanciamento do indivíduo com seu lixo alavanca o consumismo: compramos sem necessidade e descartamos sem refletir. Apesar de ser um problema global, os países sofrem de maneiras desiguais, e essa questão tende a se agravar. Dessa forma, a cooperação internacional torna-se cada vez mais essencial para um problema constantemente ignorado. Atualmente, 1.3 bilhões de toneladas de lixo sólido são descartadas mundialmente por ano e isso tende a aumentar em, aproximadamente, 70% até 2025. Os índices de reciclagem também apontam um desinteresse no tema. Por exemplo, em 2016, das 53,6 milhões de toneladas de lixo eletrônico produzido, somente 16,6% foram reciclados. Ilhas de plástico flutuam pelos oceanos e cada vez mais seres vivos pagam o preço da nossa negligência como seres humanos. Dentre muitas outras consequências, destaca-se também a existência de populações ameaçadas pela convivência e dependência com lixões e outros depósitos de resíduos. Tal problema contribui consideravelmente também para o aquecimento global, muitas vezes apontado como o futuro agravante da economia mundial. Estima-se que, anualmente, a fração de lixo orgânico descartada contribui em até 5% da emissão global de gases estufa. Tanto o custo de reciclagem quanto o custo do descarte irresponsável são altos, o que significa um grande desafio para a sociedade internacional na busca pelo desenvolvimento sustentável. A abordagem econômica de um tema popularmente tratado com superficialidade se torna assim essencial para possíveis resoluções tangíveis. O segundo comitê da Assembleia Geral das Nações Unidas se reúne então para discutir a questão do lixo na sociedade e, consequentemente, delinear o futuro do nosso planeta.