Situação epidemiológica em São Paulo

Por: SPMUN

  • No  município de São Paulo, em 01 de Maio havia quase 20 mil casos confirmados e 80 mil casos suspeitos. Os casos  confirmados aumentaram em 6,7% entre 30/04 e 01/05;
  • A Sec. Municipal de Saúde registra quase 4 mil profissionais de saúde afastados, 935 dos quais confirmados com COVID-19 e 13 óbitos;
  • Hospitais de campanha: Anhembi possui 439 internados e Pacaembu 144. São hospitais de porta fechada, que só atendem pacientes encaminhados de ambulância pela rede municipal (não atendem no esquema de pronto socorro);
  • Os hospitais municipais da rede (20) tem 1272 pacientes internados, com 355 em UTI. A taxa de ocupação geral de UTI é de 72%;
  • A ocupação tende a ser maior nos centros de maior complexidade, como a UTI do Hosp. Emílio Ribas, que já atingiu 100% da capacidade;
  • O Instituto Adolfo Lutz, referência nacional para realização de exames confirmatórios, já liberou 78,4% das amostras encaminhadas, das quais 29,1% foram de resultados positivos;
  • O isolamento no Estado de São Paulo alcançou taxas de 46% em 28/04 e 56% em 01/05, sendo que a meta é de 70%. Fato este que motivou medidas de fiscalização como interdição de faixas das principais avenidas da capital;


O monitoramento da pandemia em SP é feito pelos profissionais da Secretaria Municipal de Saúde, especialmente pela COVISA, que faz as ações de vigilância epidemiológica. O SUS conta com os sistemas do SIVEP-Gripe e SIM para gerenciar as notificações de casos. Mais informações podem ser observadas no site: https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/saude/vigilancia_em_saude/doencas_e_agravos/coronavirus/index.php?p=295572

Texto por Gabriel Munhoz

Photo by Renan Araujo on Unsplash