Comitê orçamentário aprova resoluções para doenças raras e preservação da língua curda

Por: Marcelo Rappaport

O comitê orçamentário aprovou duas resoluções: uma enviada pela OMS e outra pelo SOCHUM

Em sessão realizada hoje, 4, o comitê orçamentário aprovou suas primeiras resoluções. A primeira, enviada pela OMS, é sobre a criação de um banco de dados sobre doenças raras. Para isso, será realizado um grande estudo sobre doenças raras em uma escala global. Além disso, será criada uma rede online, assim um pesquisador poderá adicionar uma doença rara a esse banco, caso a descubra.

Sobre o assunto a delegada dos EUA afirmou o seguinte: “ Após a discussão da assembleia geral, a questão da OMS se tornou muito mais fácil de obter o consenso. Nós (EUA) cedemos muito e as outras nações saldaram nosso esforço”.  

Além disso, se aprovou uma resolução defendendo a preservação da língua curda, ameaçada em função da perseguição que este povo sofre em seus respectivos países. Essa resolução prevê o envio de pesquisadores e linguistas nas áreas habitadas pelos curdos para interagirem com os discentes locais.

O debate se arrastou em alguns momentos, em função de objeções com relação a viabilidade diplomática do projeto e possíveis impactos políticos na região. Além disso, o projeto irá se enquadrar nas regras orçamentárias exigidas pelo comitê.